Loading...

segunda-feira, 6 de setembro de 2010

ATIVIDADES COM OS DESCRITORES DA LÍNGUA PORTUGUESA

É PRECISO PARAR DE PRENDER
Evandro Lins e Silva

Toda vez que a violência aumenta, as pessoas tendem a clamar por medidas punitivas mais rigorosas para os transgressores das leis. Pedem a pena de morte para os mais perigosos e cadeia para todos quanto saiam do trilho da conduta determinada pela legislação em vigor. Essa é uma reação instintiva e nada racional. Ninguém ignora que hoje no Brasil a prisão não regenera nem ressocializa as pessoas que são privadas da liberdade por terem cometido algum tipo de crime. Ao contrário, é de conhecimento geral que a cadeia perverte, corrompe, deforma e embrutece. É uma fábrica de reincidência e uma universidade às avessas, onde se diploma o profissional do crime. A prisão, essa monstruosa opção, perpetua-se ante a insensibilidade da maioria como uma forma ancestral de castigo. Positivamente, jamais se viu alguém sair de um cárcere melhor do que quando entrou. Os egressos do cárcere estão sujeitos a uma outra terrível condenação: o desemprego. Pior que tudo, são atirados a uma obrigatória marginalização. O ex-condenado só tem uma saída: incorporar-se ao crime organizado. A sociedade, que os enclausurou sob o pretexto hopócrita de reinseri-los em seu seio, os repudia.
...
Os partidários da volta a métodos bárbaros de repressão não entendem que estão transformando homens em feras e aumentando a legião de desajustados. Eles têm conquistado muito terreno no Brasil, nos últimos tempos, com a prisão cautelar que atinge os inocentes e serve de pretexto para a prática de constantes abusos de poder, e a agravação de penas para crimes hediondos. Procura-se criar uma atmosfera de pânico, que oferece ensejo`a pena de morte. Nenhum desses pregoeiros da repressão pensa na prevenção dos delitos, no atendimento aos menores abandonados, na criação de condições sócios-econômicas que impeçam a geração de novos delinquentes.

EXPLORANDO O TEXTO
01. (D-15) Assinale a alternativa que contenha uma afirmação mais verdadeira sobre o texto apresentado:
a. O autor não elabora um esquema argumentativo convincente sobre o sistema penitenciário no Brasil.
b. O autor não fundamenta o conteúdo das suas ideias com dados de observação sobre o sistema penitenciário no Brasil.
c. O autor critica severamente o sistema penitenciário no Brasil com um raciocínio lógico apresentando causas e efeitos que justificam o seu posicionamento.
d.O autor apoia-se meramente numa visão subjetiva ao condenar o sistema penitenciário vigente no Brasil.
e. O autor evidencia sempre seu ponto de vista com simples opinião.

02. (D-13) Do texto depreende-se que a sociedade é hipócrita pelo fato de:
a. reintegrar plenamente o ex-condenado ao seu seio.
b. oferecer ao detento condições favoráveis à sua recuperação.
c. mascarar a discriminação aos ex-condenados, enquanto finge aceitá-los.
d. procurar criar condições sócio-econômicas a fim de sanar a delinquência juvenil.
e. ser favorável à opressão do contingente de desajustados e criminosos.

03.(D-19) No segundo parágrafo, o autor se utiliza de expressão "pregoeiros da repressão." Aponte a alternativa em que se verifica, no texto, outra expressão de sentido equivalente:
a."egressos do cárcere"
b."profissional do crime"
c. "transgressores da lei"
d. "legião de desajustados"
e. "partidários da volta a métodos bárbaros"

04. (D-03) No trecho: "Positivamente, jamais se viu alguém sair de um cárcere melhor do que quando entrou." O termo "positivamente" no contexto do parágrafo equivale a:
a. definitivamente
b. necessariamente
c. eventualmente
d. principalmente
e. normalmente

05. (D-01) Segundo o autor, a criação de uma atmosfera de pânico na população terá com consequência a :
a. "prática de constantes abusos do poder."
b. "proposta legislativa do retorno à pena de morte."
c. "prevenção dos delitos."
d. "agravação de penas para crimes hediondos".
e. "criação de condições sócio-econômicas.

06. (D-01) Para o auator, o desemprego dos ex-condenados obriga-os à:
a. reintegração no mundo da criminalidade.
b. volta da política de ajuda mútua.
c. prática de métodos bárbaros de repressão.
d. reincidência de comportamentos racionais.
e. procura de alternativas viáveis no campo de trabalho.

Na frase:
07.(D-21) Alô, Joana, está tudo bem por aí?
O recurso estilístico utilizado na frase quanto a função de linguagem é:
a.função referencial
b.função fática
c.função referencial
d.função poética
e.função emotiva

Gabarito:
1.c
2.c
3.e
4.a
5.b
6.a
7.b



6 comentários:

  1. Que legal essas questoẽs.

    ResponderExcluir
  2. Muito legal a iniciativa desse blog.Está ajudando muito para a minha preparação para o SPAECE 2010.Obrigado!!!!

    ResponderExcluir
  3. esse blog é muito ruim
    rssrrsrsrsrsrsrrsrrsrrssr

    ResponderExcluir
  4. gostei muito das questões são muito bem elaboradas e vão me ajudar mais ainda pra mim se preparar para a prova do SPAECE...

    ResponderExcluir
  5. gostei muito das questões,pois servirão para me preparar melhor para o SPAECE.
    Continuem postando!!!

    ResponderExcluir
  6. Ricardo Lima Agro.19 de outubro de 2010 04:32

    essa questões são requer mais desempenho da pessoa que a faz.

    ResponderExcluir